Publicidade

terça-feira, 9 de outubro de 2012 Direto de Miami, Educação, Miami | 09:22

Carioca entra na lista dos 100 latinos mais influentes de Miami

Compartilhe: Twitter

Por Chris Delboni | Coluna Direto de Miami (http://diretodemiami.ig.com.br)
Fotos de Carla Guarilha

A arquiteta Adriana Sabino chegou aos Estados Unidos em 1983.

Destino: Nova York.  Previsão de estada: 6 meses.

Ela veio com Marcelo, seu marido, que faria um curso sobre o sistema bancário americano na New York University, e com suas duas filhas pequenas, uma com 10 meses e a outra com 2 anos e meio.

Logo voltariam ao Brasil.

Mas isso não aconteceu.

“Foi o maior conto do vigário que já passaram em alguém”, brinca Adriana, que havia deixado para trás um escritório de arquitetura com projetos em andamento e uma casa montada em Belo Horizonte, onde a carioca se estabeleceu depois do casamento.

Sabino na sala de sua casa em Key Biscayne. Foto de Carla Guarilha.

O curso em Nova York terminou. Mas a direção do Banco Rural, da família do Marcelo, estava querendo avaliar as opções do mercado bancário em Miami na época, e ninguém melhor do que o casal que já se encontrava no país.

“Eu continuava com minhas duas malinhas e minhas duas crianças – com mais suas duas malinhas”, conta Adriana, que 30 anos atrás iniciava aqui uma vida de desafios – mas também muitas conquistas.

E foram essas conquistas que levaram à grande homenagem que recebeu na semana passada: sua foto agora faz parte da exposição “100 Latinos”, um painel dos latinos mais influentes daqui, que ficará exposto por um ano no Aeroporto Internacional de Miami.

Foto oficial, de Dora Franco. Cortesia "100 Latinos".

O projeto, uma iniciativa da Associação Fusionarte, de Madrid, está na sua segunda edição em Miami, e espera em breve fazer parte de muitos outros aeroportos nos Estados Unidos.

A colombiana Verónica  Durán, fundadora e presidente da Fusionarte, diz que o objetivo do projeto, que resulta em um livro e exposição, é mostrar para o mundo os latinos que são exemplos de sucesso, são imigrantes profissionais que contribuem para o desenvolvimento da cidade onde vivem em vários aspectos: econômicos, sociais e culturais.

“Queremos mostrar o rosto da América Latina”, diz ela.

E Adriana hoje está neste seleto hall.

Cortesia "100 Latinos"

“Tinha achado a iniciativa muito interessante – de valorizar as pessoas que estão fazendo a diferença em Miami”, diz Sabino.  “Agora sou uma delas.  Acho que trago essa integração da minha comunidade com a sociedade multinacional de Miami”.

O outro brasileiro selecionado este ano foi o piloto Hélio Castroneves.

Yolanda Sánchez, diretora para assuntos artísticos e culturais do aeroporto, disse que os 100 latinos escolhidos representam modelos de perseverança e comprometimento.  “Para muitos, não têm sido fácil”, diz ela.  “Tenho muito orgulho de poder mostrar os aspectos positivos da cultura latina”.

Já para Adriana, é especificamente a cultura brasileira que ela pretende disseminar cada vez mais por aqui.

Ela divide seu tempo quase igualmente entre sua empresa de planejamento e decoração de interiores, Adriana Sabino Interiors, e o Centro Cultural Brasil-USA, que acaba de completar 15 anos.

Adriana cofundou o CCBU, uma entidade sem fins lucrativos, que nasceu com o objetivo de difundir e divulgar a cultura brasileira em Miami.

“Foi uma estratégia de sobrevivência de imigrante.   A ideia era mostrar toda a riqueza que o Brasil tem e que não era muito divulgada,” diz ela.  “A gente queria abrir um espaço de prestígio para o brasileiro que estava morando aqui e marcar nossa presença de uma maneira simpática”.

Uma de suas prioridades sempre foi a disseminação da língua portuguesa do Brasil, de forma abrangente, onde o aprendizado iria além do idioma, envolvendo história, geografia e outros aspectos da cultura, representando assim um resgate cultural completo através do idioma.

Existe uma grande diferença entre falar um idioma e suas nuances culturais, diz Adriana, que foi uma das principais vozes para a criação do estudo bilíngue da pioneira escola Ada Merritt em Miami, onde as crianças aprendem as matérias em inglês e português e, recentemente, recebeu das mãos do cônsul-geral do Brasil em Miami, Embaixador Hélio Vitor Ramos Filho, a Ordem do Rio Branco, uma grande homenagem do Itamaraty.

Na varanda de seu apartamento. Foto de Carla Guarilha.

“Ser brasileiro é falar a língua mas também entender o espírito brasileiro, compreender de onde você vem, que é fundamental”, diz Adriana, que enfrentou esse desafio ao chegar nos Estados Unidos: manter sólidas suas referências como brasileira.

“[Como imigrante] você precisa criar sua base”, diz ela. “O segredo da vida é você se colocar desafios que dão trabalho, demandam esforço, mas que estão dentro do seu alcance.  Sou muito boa em criar uma base para mim”.

No vídeo, Adriana reflete sobre sua visão de vida e de sucesso:

Exposição “100 Latinos” volta para o Aeroporto Internacional de Miami, este ano com a brasileira Adriana Sabino. from Chris Delboni on Vimeo.

Autor: Tags: , , , , , ,

25 comentários | Comentar

  1. 75 Prim Padilla 11/10/2012 16:47

    Adriana, vc eh o maximo!!! Parabens!!!

  2. 74 Izabel Malzoni 10/10/2012 13:20

    Parabens Adriana! Titulo mais que merecido. Voce sempre fez um lindo trabalho.
    Bjo,
    Bebel

  3. 73 Lilian Fontes 10/10/2012 13:07

    Parabéns, Adriana!!!!! Sou sua fã! Seu trabalho, sua perseverança, seu entusiasmo deu nisso: um belo reconhecimento.
    Eu posso falar por ter tido a oportunidade de trabalhar com você, no ano que inaugurou a biblioteca Nélida Piñon. Foi uma experiência ótima, enriquecedora.

    CONTINUE BRILHANDO COM SUA SIMPATIA E BELEZA!!!!!!

  4. 72 Meg Macy 10/10/2012 10:34

    Sou fan numero 1 da Adriana R. Sabino desde que a conheci em 2001 em Bay Harbor Island na recepção de um novo edificio que meu marido George Reycraft (a Developer from N.York) acabava de lançar em Bay Harbour. Foi uma festa bem brasileira e alegre, é claro!
    Adorei conhecer Adriana e Marcelo. Agora fiquei encantada com a super justificada homenagem prestada a ela na lista dos 100 LATINOS EM MIAMI… super merecida…Parabéns Adriana! Meg

  5. 71 Cidafry 09/10/2012 14:00

    Tô contigo e não abro, Carlos Mendes. Afinal de contas, não devemos ser comparados a qualquer um. Somos muito mais. Somos “BRA-SI-LEIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII-ROS”!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  6. 70 luiz vidal 09/10/2012 12:58

    Parabéns Adriana!!! pelo lindo trabalho de perseverança,garra,atitude e determinação,mostra que sua beleza não é só na aparência,mais sim o seu interior é lindo um abraço, Luiz Vidal

  7. 69 Lourdes Herczeg 09/10/2012 12:51

    Adriana,
    Parabéns!!! Quem acredita no que faz, mais cedo ou mais tarde é reconhecido. Este é mais um reconhecimento pela sua atuação na divulgação da língua portuguesa e cultura brasileira no sul da Florida. Forte abraço.

  8. 68 Celso Pereira da Silva 09/10/2012 12:51

    Adriana, depois dos desatinos que tem passado a família proprietária do Banco Rural, essa homenagem a você é um balsamo. Parabéns a você e a nós, pouco importando as nuances e suscetibilidades de sermos epitetado de latinos.

  9. 67 luis morais 09/10/2012 12:50

    caro colega de comentarios Carlos Mendes, parabens pela sua lucidez !

  10. 66 Paulo 09/10/2012 12:48

    Parabéns Adriana, que essa sua iniciativa, seja exemplo para muitos,com relação ao tratamento que nos é dispensado, por sermos latinos, fique certa que a gloria da segunda casa será maior do que a primeira.Um abraço.

  11. 65 henrique de oliveira 09/10/2012 12:47

    Carlos mendes , o senhor matou a pau , por isso que chamo esses caras de yankes e não de americanos.

  12. 64 José Augusto Lopes 09/10/2012 12:34

    É atitude assim que vai dar credibilidade no futuro para nós brasileiros .parabens !!

  13. 63 José Augusto Lopes 09/10/2012 12:32

    Parabens Adriana é brasileiras como você; que vai mudar de fato aquela imagem negativa que eles tinham de nós . !

  14. 62 George 09/10/2012 12:21

    Concordo plenamente com o que foi dito antes, porque não somos chamados pelo pais de origem e sim Latinos Americanos, vamos lembrar um pouco de historia o EUA “Americanos” também foi colonia, qual a soberania deles para com o resto do mundo, da maneira que a Adriana esta difundindo o BRASIL por lá é maravilhoso, não somo Indios e aqui não existo só floresta e sim um povo muito rico culturalmente falando aonde todas as raças e crenças dão as mãos e não fica apontando ou “descriminando uns aos outros”, esse premio deveria conter entre todos que lá estão morando ajudando a construir e desenvlover cada vez mais aquele país, uma abrangência bem maior para de uma vez por todas acabar com o pre-conceito entre os provos Americanos, não importa se você é do norte, centro ou sul do continente e sim aonde eu estiver eu faço a dierença como a Adriana, parabéns pela sua iniciativa e conquista, continue assim divulgue mais o nosso País. Parabéns…

  15. 61 Jefferson C. 09/10/2012 11:45

    Parabens ao Sr. Carlos pelo excelente comentario.

  16. 60 Robson Alves Gonçalves 09/10/2012 11:40

    Parabéns Adriana! É maravilhoso o seu trabalho de divulgação da cultura brasileira nos Estados Unidos, sobretudo em Miami, pois já há muitos brasileiros aí! Você é muito bonita, não só por fora como por dentro. Boa Sorte!

  17. 59 Brasileiro 09/10/2012 11:38

    Por que não existe uma lista dos anglo-saxões mais influentes?
    Por que os anglo-saxões americanos não são colocados em caixinhas étnicas como são os latinos-americanos, afro-descendentes, nativos-índios americanos, ítalos-americanos, chino-americanos, nipo-americanos, hindo-americanos, etc, etc.?
    Por causa da língua inglesa? Outras etnias também falam (negros) desde a criação dos EUA e continuam sendo colocados em caixinhas…
    A propósito, parabéns à Sra. Sabino.

  18. 58 vera duprat 09/10/2012 11:37

    Que máximo, Adriana!!!!! Meus parabens. Sua familia deve estar super orgulhosa com seus feitos
    e nós, amigas, aqui no Rio tb. bjs

  19. 57 olavo 09/10/2012 11:34

    concordo com o carlos. é bem fruto daquela sociedade preconceituosa, racista que gosta de compartimentar, de segregar tudo (aqui também é assim…o mundo é assim..). e como ficam as ricas contribuições afro-ameríndias das américas? somos todos só filhos de rômulo e remo? claro que nao!

  20. 56 Roberto Dufrayer 09/10/2012 11:31

    Também sou considerado latino nos EUA, mas ainda que pertencesse a outro grupo étnico, não poderia deixar de reconhecer o valor de Adriana Sabino. Parabéns!

  21. 55 Carlos N Mendes 09/10/2012 11:01

    Chamar qualquer ser humano nascido abaixo do Rio Grande de “latino” é uma das discriminações mais violentas que já vi. Colocar os cidadãos de 25 nações no mesmo saco para segregá-las, de forma claríssima, dos cidadãos americanos merecia o prêmio Adolf Hitler de racismo. Exagero? Bem, qual o critério para o uso da palavra “latino”? Por quê falamos línguas latinas (espanhol e português)? E por quê catso então os canadenses do Québec, que falam uma língua latina (francês) não são classificados como latinos? Chamar alguém de “latino” é colocá-lo num gueto racial, político, cultural e social. Brasileiro, não aceite que alguém te chame de latino; você é bra-si-lei-ro, e pronto.

  22. 54 osni 09/10/2012 10:51

    Por primeiro, parabéns Adriana por sua iniciativa, e por ter a coragem espalhar a cultura brasileira em outro país, principalmente como mesma disse mostrar jeito de ser brasileiro, isso demonstra a grande de sua atitude e nós que aqui estamos manifestamos nosso abraço forte e o muito obrigado por voce ser brasileira e atuante no trato com a nossa cultura.

  23. 53 Luis Antonio 09/10/2012 10:38

    Adriana parabens….

    Beijos

  24. 52 Michele 09/10/2012 10:15

    Muito Bom.

  25. 51 Jota Abussafi 09/10/2012 10:06

    Adriana parabéns pelo lindo trabalho
    Sds Jota

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.