Publicidade

terça-feira, 11 de junho de 2013 Comida, Direto de Miami, Entrevistas, Miami | 10:25

Mineira traz a roça da infância para um centro badalado da Flórida

Compartilhe: Twitter

Por Chris Delboni | Coluna Direto de Miami @ http://diretodemiami.ig.com.br
Editora: Liliana Pinelli
Fotos: Carla Guarilha

Fogão a lenha da Fazendinha da Regina mata a saudade dos brasileiros na Flórida. Foto de Carla Guarilha.

Quando a mineira Regina Kátia chegou na Flórida em 1992, passou a morar numa quitinete no centro de Fort Lauderdale, a poucos quilômetros de Miami, com Elizeu, seu marido, e um filho pequeno, Caio, que hoje está com 25 anos.  Elizeu vendia verdura numa feirinha e Regina cuidava da casa e trabalhava em casas de família.

Estavam construindo uma nova vida, mas ela tinha tanta saudade do Brasil que a única forma de controlá-la foi alimentando-se da nostalgia da infância e construindo no fundo da casa um fogão a lenha.

Hoje, o casal, Caio e Matthew, o filho mais novo que nasceu aqui e está agora com 19 anos, vivem numa casa própria, que foi tombada pelo patrimônio público americano.  Mas é a herança da cultura brasileira que alimenta o corpo e a alma de muitos outros saudosos brasileiros na região de Miami.

Regina alimenta sua alma ao oferecer seus quitutes aos convidados. Foto de Carla Guarilha.

“Não esqueço minhas raízes”, diz Regina Kátia Martins Rodrigues, que agora com 50 anos se sente mais jovem do que nunca.  Todo sábado, ela recebe 60 ou 70 convidados na sua “fazendinha” para uma noite que só traz boas memórias da juventude na roça de Coronel Fabriciano, em Minas Gerais.

“Eu nasci numa fazenda”, diz ela. “Eu ia ao curral pegar leite de vaca e vivia a vida do povo”.  E é essa vida para o povo da comunidade brasileira que Regina busca resgatar.

Na “Fazendinha” tem galinha solta, galo cantando e criança brincando.

Elizeu com o galo da sua "fazendinha". Foto de Carla Guarilha.

É como um parque de diversão, só que neste caso, a diversão é a simplicidade da vida na roça do Brasil.

Regina começa a cozinhar cedo no fogão construído pelas mãos do marido, enquanto Elizeu prepara o terreno, literalmente, e coloca nas caixas de som um forró para animar o ambiente desde cedo.

O cardápio do dia inclui sempre três pratos principais, entre vários da especialidade da casa: frango ensopado, quiabo, rabada, escondidinho de mandioca, carne seca, couve, angu, chuchu, arroz carreteiro, galinhada, vaca atolada (carne de sol, feita em casa, desfiada com mandioca), moqueca de peixe, caldo verde, caldo de feijão, canjiquinha com costelinha de porco, angu com carne moída e milho verde, baião de dois – e muito mais.  Fora isso, os anfitriões oferecem caldo de cana moída na hora, pão de queijo assado na hora e pastel e biscoito de polvilho fritos na hora.  De sobremesa tem sempre pudim de leite, bolo de fubá ou uma canjica de milho, entre outras opções.  E claro, o café é passado fresquinho no coador.  O preço é único: US$12/adulto e US$6/criança.

Ninguém resiste ao frango ensopado da Regina. Foto de Carla Guarilha.

“Quando os brasileiros chegam e o galo canta, eles fecham os olhos, ouvem a música e dizem, ‘parece que estou no Brasil’”, diz ela.  “Meu marido se envolve do mesmo jeito. O Elizeu me inspira”.

E é essa inspiração — e união e cumplicidade — que está transformando o sábado na “Fazendinha” numa tradição que resgata não só a cultura brasileira, mas traz de volta – por alguns instantes – uma época em que a vida familiar era valorizada e o momento da refeição respeitado.

E isso, para Regina, é o que alimenta hoje seu dia a dia e acalma um coração saudoso de sua terra.

Mas essa trajetória não foi fácil.

“Eu sofri muito, queria ir embora, chorei muito. Foi horrível”, diz ela. “Você não imagina o que é a saudade, mata a gente, me definhou, me trouxe angústia. Eu  ficava na cama, não queria aprender a língua.  Eu não queria nada”.

Regina trabalhou muitos anos como motorista de ônibus escolar e foi cozinhando numa escola que começou a se encantar, cada vez mais, com o fogão e pediu que seu marido construísse um a lenha para ela.

Elizeu, cearense de Fortaleza, hoje dono de uma empresa de jardinagem e pastor de uma igreja americana, vizinha de sua casa, imediatamente concordou.  E logo que ficou pronto, o casal passou a convidar a todos depois do sermão aos domingos para um almoço na “fazendinha”.

“As mulheres da igreja me chamam de ‘First Lady’ (Primeira-Dama).  Todas são negras americanas”, diz Regina.   “Agora nossa igreja é internacional: tem brasileiro, mexicano e muitos negros americanos”.

Regina e Elizeu saem para namorar toda sexta-feira. Aqui, na rede da fazendinha. Foto de Carla Guarilha.

Hoje, a “Fazendinha” continua atendendo aos fiéis e amigos, mas tem também uma clientela fixa para os jantares aos sábados e pretende, em breve, aumentar as horas de atendimento, que para Regina, representa uma benção divina.

“Claro que eu sofri, claro que Elizeu sofreu”, diz ela.  “Eu já limpei muita casa aqui. Mas eu sabia que um dia ia encontrar aquilo que eu gosto de fazer.  A gente tem que perseverar, não jogar tudo para o alto e desistir –  porque vai dar certo.  Eu sonhei e deu certo”.

Para conhecer melhor a “Fazendinha”, visite sua página no Facebook: Regina’s Farm ou ligue (954) 465-1900, na Flórida.

No vídeo, Regina conta o segredo do seu sucesso:

Conheça um pouco da alma por trás da “Fazendinha” nesta entrevista com Regina Kátia. from Chris Delboni on Vimeo.

Autor: Tags: , , , , ,

49 comentários | Comentar

  1. 99 jaine soalheiro miranda 26/09/2013 19:03

    Regina a um tempo atras falei com voce aqui de bh elhe contei sobre minha filha que tem uma doença degenerativa e se chama tatiana,vce se lembra?Ate falei com sua irma,se puder entre no g1 da globominas e veja nossa historia ok?clic em tatiana soalheiro no g1.abraços jaine

  2. 98 Paulo 25/08/2013 0:38

    To mandando o pessoal da líder taxi aéreo ai!! Fantástico!!!

  3. 97 bacuri 24/07/2013 8:45

    cumadi por onde você passar a distancia não muda teu jeito caipira não muda a tu personalidade você pode estar onde estar ose e mineira você e brasileira e muito mais ose e caipira do brasil abracos do veio bacuri caipira nato

  4. 96 Bella Berger 22/07/2013 14:29

    Eu fui e amei , recomendo . Simples assim.

  5. 95 Dayse 27/06/2013 14:50

    Linda matéria!!Parabéns!

  6. 94 Mineira traz a roça da infância para o centro badalado da Flórida | AGostoS - Alimentação, Gostos e Saberes 27/06/2013 13:43

    […] Fonte: http://diretodemiami.ig.com.br/2013/06/11/mineira-traz-a-roca-da-infancia-para-o-centro-b… […]

  7. 93 Maria Edalva 26/06/2013 17:52

    Parabens cunhada, dá pra ver que és uma mulher determinada, batalhadora , uma vitoriosa , muito sucesso pra vc e o mano, vcs vao longe, que Deus os abençoe , bjs

  8. 92 Simone e Juninho 14/06/2013 13:48

    Parabeeens Regina! vc merece, Juninho ficou muuuito emocionado com sua reportagem,sua alegria sua humildade, sua perseverança contagia! vc e um grande exemplo de Vitoria! … bjuuuuuuu RÊ1

  9. 91 MARIA HAI 12/06/2013 16:51

    EU AMEI

  10. 90 MARIA HAI 12/06/2013 16:18

    TUDO E UMA DELICIA

  11. 89 lucilia 12/06/2013 14:45

    ADOREI!!!!!!! Ficou muito legal,parabéns.

  12. 88 Josefina Guedes 12/06/2013 4:44

    Parabéns Regina e marido, e muito bacana ver o sucesso de quem batalha, com certeza quando for para Miami vou aí provar suas delicias mineira. Aproveito para informar que compartilhei com vários amigos brasileiros que moram aí. Deus abençoe vcs

  13. 87 André 11/06/2013 16:42

    Parabéns Regina e Elizeu!!! Mais um exemplo de muitas lutas e vitórias nos EUA!!!
    Brasileiro = guerreiro
    Digam não às esmolas do governo!!! TRABALHEM SEJAM EXEMPLO!!

  14. 86 Clélia Cristina 11/06/2013 16:15

    Que matéria maravilhosa, amei. Parabéns Regina e toda família. Sinto-me orgulhosa de ter nascido na mesma cidade sua Coronel Fabriciano. É de tirar o chapéu sua determinação, coragem, perseverança, pois não é fácil vencer em outro país e principamente da forma que venceram. Olha, senti uma grande nostalgia aos ver a matéria, pois me transportei ao tempo de quando criança tendo vivido o que você viveu na fazenda da casa da avó, brincando com animais e comendo as delícias. Parabéns Regina mais uma vez, mulher guerreira, mulher de “AÇO.” Desejo mais e mais sucesso a vocês. Que Deus contitnue os abençoando. Abraços

  15. 85 Ana Maria Rodrigues 11/06/2013 15:32

    Parabens Regiana voce e uma guereira,nos braslheiros sentimos orgulho de voce.

  16. 84 Raquel 11/06/2013 15:19

    Parabéns Regina amei a sua história linda e emocionante que Deus continue abencoando a vida de voces.

  17. 83 lucia vilela 11/06/2013 15:19

    regina, fico muito orgulhosa em ver uma historia como a sua, tambem sou mineira adoro minhas raizes, vivo em são paulo a 26 anos, mas já estou me preparando para voltar para minha terra, ja tenho um fogão igual a esse em minha casa”minas”, sem contar c/ o da minha mae, que so ela sabe fazer aquele franguinho c/ quiabo e angú, enfim tudo de bom…
    que deus te ilumine e muitas felicidades a todos de sua familia.
    abraços.
    lucia

  18. 82 Joel da Costa 11/06/2013 15:00

    Parabéns pela excelente iniciativa !!!
    Vocês precisam é ganhar dinheiro com este negocio, US$12/R$24 ? mais mais barado do que Self Service por kilo em São Paulo… é só incrementar os ingredientes, se precisar tenho como enviar desde o Brasil.

  19. 81 Wlk 11/06/2013 14:40

    Os encantos partem de pequenas coisas que transformam a nossa vida. A labuta empreendida pelos dois, Regina e Elizeu, tornou o sonho possível. Ora, em território estadunidense conseguir ter um espaço onde cantam galos e galinhas – presos ou soltos no quintal – e poder cozinhar maravilhas como quiabo, mandioca amarela (será que eles conseguiram? ), jiló, couve, arroz branco ou carreteiro, carne seca, galinhada (até o açafrão eles conseguiram?) e outros quitutes (será que ela conseguiu também a gueroba/guariroba com açafrão?), não é coisa fácil. Por isso o sucesso!
    Orgulho para os brasileiros e para nós, mineiros! Em Guarda-Mor/MG, tudo isso é possível também. Parabéns para estes brasileiros que residem na distante Flórida. Quem por lá for deve prestigiar este espaço. Gostei da história e da sensibilidade da jornalista em trazer tal assunto para todos nós. Uai, sá!

  20. 80 Cristina Souza 11/06/2013 14:26

    Parabéns Regina, li a matéria e fiquei muito mais satisfeita ao saber que você é minha conterrânea de Coronel Fabriciano, eu também moro fora do meu estado e sinto muita falta de Minas. Continue assim espalhando as raízes de Minas pelo mundo a fora.

  21. 79 patricia 11/06/2013 14:26

    Mta gente gosta desse tipo de vida simples mas aqui no Brasil está difícil viver assim por causa da violência. Ninguem mais pode ter um quintalzinho, um terreno, com medo de assalto.

  22. 78 Jurandy de Andrade Freire 11/06/2013 13:45

    Excelente iniciativa, sou Nordestino da Paraíba, natural de João Pessoa e isso me lembrou bastante os tempos de minha vô quando ía-mos para o sítio dela e fazíamos aquela festa e bagunça. Tinha um feijão e uma galinha capoeira feita na panela de barro no fogo à lenha, meu amigo, muitas saudades.
    Parabéns Regina Kátia são nossas raízes que precisamos resgatar sempre.

    Atenciosamente,

    Jurandy

  23. 77 Maria do Rosário Fagundes 11/06/2013 13:24

    Muito legal essa reportagem, tenho alguns parentes morando aí, em São Francisco e alguns que já moraram em Boston. Tendo vocês como referência para matar a saudade do Brasil é tudo de bom, vou recomendar. Parabéns pela determinação e que Deus fique com vocês.

  24. 76 Rosangela 11/06/2013 13:13

    Adorei meus parabens, voce e um guerreira em uniao tudo se consegue…

  25. 75 Rosana Ferreira 11/06/2013 13:08

    PARABÉNS AO CASAL…A HISTÓRIA DE VOCÊS ME MOTIVOU AINDA MAIS A CONCLUIR MEU CURSO DE LETRAS E TRABALHAR COM CRIANÇAS NO INTERIOR. TAMBÉM SONHO EM TER MINHA PRÓPRIA FAZENDINHA, COM FOGÃO À LENHA E FAZER DESSA MARAVILHOSA ROTINA DE NÓS MINEIROS , UM EMPREENDEDORISMO DE SECESSO!! OBRIGADA E QUE DEUS CONTINUE ABENÇOANDO TODOS VOCÊS!!

  26. 74 Eli Nogueira 11/06/2013 13:04

    Parabéns a vocês pela garra e determinação. Acabaram juntando merecidamente o útil ao agradável, e estão ajudando a matar a saudade de muitos brasileiros, especialmente dos mineiros aí nos USA.

  27. 73 Carlos Ricardo 11/06/2013 12:17

    Parabéns, são histórias como a deste casal que nos faz ter forças para trabalhar todos os dias, eu sou funcionário publico e a três meses iniciei um as atividades com o “Empório SÃO BENTO”, as penso no que estou fazendo, trabalhando de terça a sábado das 7:00 às 23:30, tendo somente o domingo livre, mas como a Regina comentou, “vai dar certo” e no meu caso já estou colhendo frutos, Graças a Deus em primeiro lugar e ao meu trabalho e das pessoas que trabalhan comigo. Caso queirão, curtam nossa Fan Page no Facebook: Empório SÃO BENTO.

  28. 72 Claudio J. Resende 11/06/2013 12:03

    Legal !! É um ambiente acolhedor que só o mineiro tem,que Deus te abençoe.

  29. 71 manuel Peregrino 11/06/2013 11:58

    Esse negócio de “raizes” é pra quem gosta de mandioca…

  30. 70 Ângelo Barnabé Netto 11/06/2013 11:57

    Maravilha!! Parabéns ao casal!!
    O mais interessante de tudo é levar essa vida simples em meio ao “luxo” do primeiro mundo. Isso mostra um pouco do que temos por aqui e que as vezes não é muito valorizado, tiro o chapéu para vocês.
    Desejo muito sucesso e quem sabe um dia os visito.
    Abraços.

  31. 69 LUIZ ANTONIO DE OLIVEIRA 11/06/2013 11:54

    Parabéns…isso é a recompensa da perseverança…abraço…

  32. 68 Glauco 11/06/2013 11:50

    o ser humano é estranho: acaricia o animal em seguida o mata para comer suas entranhas.

  33. 67 Gisele 11/06/2013 11:49

    Muito bacana essa história de vida. Mas sabe que até mesmo no Brasil, especialmente nos centros urbanos, sentimos falta de uma “fazendinha”.

  34. 66 Vinicius 11/06/2013 11:48

    Muito legal, Parabéns e muito sucesso.

  35. 65 ANTONIO KARLOS 11/06/2013 11:45

    PARABÉNS,FELICIDAES E MUITO SUCESSO AO CASAL E TODA FAMILIA.

  36. 64 MARLENE 11/06/2013 11:44

    MUITO LEGAL EU TAMBÉM SOU MINEIRA , HOJE MORO EM SÃO PAULO SINTO MUITA SAUDADES DA MINHA TERRINHA DAS COMIDINHAS CASEIRA DE LÁ , COMO ERA BOM , ACORDAR DE MANHÃZINHA SENTIR AQUELE AR LIVRE MUUUUUUUUUUITO BOM .

  37. 63 Junia Oliveira 11/06/2013 11:43

    Amei esta reportagem , uma historia de lutada e muita garra.
    Parabens Regina que voce continue fazendo muito sucesso , pois sera um orgulho para nos brasileiros e MINEIROS”.
    Com certeza vou ai para conhecer.

  38. 62 Paulo Rosa 11/06/2013 11:38

    Que legal! Parabéns ao casal Regina e Elizeu pelas conquistas!
    Estive recentemente em Miami e não tive o prazer de conhecer a “Fazendinha”.
    Realmente quando permanecemos em Miami por alguns dias, bate uma saudade danada do Brasil. Espero conhecê-los numa próxima visita.
    Continuem firme e fortes! Deus honrará vocês e muitas bencãos virão.
    Forte abraço.
    Paulo.

  39. 61 CASANOVA-RJ 11/06/2013 11:38

    QUE HISTORIA LINDA E MOTIVADORA ! MUITO MAIS SUCESSO PARA O CASAL E FAMILIA !

  40. 60 JANIO PEREIRA 11/06/2013 11:28

    NOSSA QUE LINDA HISTORIA DE VCS, SOU DE MINAS GERAIS, E FICO FELIZ E MUITO ORGULHOSO DE PESSOAS ASSIM COMO VCS BATALHARAM, E VENCERAM , EM UM PAIS DISTANTE DO NOSSO,E COM UM RÍTIMO DE VIDA BEM DIFERENTE DO NOSSO. PARABENS E VÃO EM FRENTE…..GRANDE ABRAÇO

  41. 59 ANDRÉ LUIZ 11/06/2013 11:28

    Muito legal!,que beleza de exemplo de valorização de suas raízes.Muito sucesso e felicidades à família.

  42. 58 Paula 11/06/2013 11:27

    Que legal! linda história! Sou mineira, e felizmente continuo no Brasil, mas não na saudosa Minas Gerais. Sempre que vejo um fogão a lenha, um galo cantando e um cafezim acho bão de mais! Que esses sentimentos e lembranças tão boas da nossa terra tragam alento pra vcs!

  43. 57 Marisa 11/06/2013 11:24

    Isso…adorei o q ela disse! A gente deve procurar fazer o q o coração manda!!

    Porque assim; mesmo q demore dá certo um dia e a gente vive mais feliz fazendo o q gosta!!

  44. 56 Jânio ferreira dias 11/06/2013 11:22

    Trem bão dimais, parabéns mineirinha, tenho um desse em minha casa aqui em São Paulo

  45. 55 Alexandre Seixas Bruno 11/06/2013 11:22

    O brasileiro é um povo conservador de suas raízes.
    E não tem coisa melhor a pessoa viver bem, interiormente.
    Ainda mais quando se está longe da família.
    Parabens.

  46. 54 aldonicio 11/06/2013 11:22

    com certeza nossos raizes podem nao fazer sentido para quem esta de fora, mas para nos com certeza e um sabor inagualavel,chega ser psicologico,parabens .preciso de um fogao a lenha urgente.rsrs

  47. 53 Petronio Veras 11/06/2013 11:21

    Parabens. Foi emocionante conhecer essa historia de perseverança e sucesso. Que Deus continue os abençoando sempre. Abraços

  48. 52 Laérson Quaresma de Moraes 11/06/2013 11:20

    Simplesmente maravilhosa essa história de vocês que, unidos, enfrentaram com garra a guerra! Com garra porque não é fácil sair do Brasil (particularmente do interiorzão de Minas Gerais) e, com um filhote a tiracolo, batalhar e vencer a guerra que todos os estrangeiros travam, quer queiram ou não, num País não tão acolhedor como o nosso… Que Jesus proteja todos vocês e que a “fazendinha” continue, pois, fazendo sucesso e sendo motivo de congraçamento entre brasileiros, norteamericanos e outros povos também! Abraços fraternos do Laérson Quaresma.

  49. 51 Júlio Pimentel 11/06/2013 11:16

    Tá de parabéns Regina. Isto é que exemplo.
    Voce faz o ambiente e não o contrário.
    Sou de Antonio Dias – MG, próximo à sua terra e vivo esta realidade no dia- a-dia.

    Sucessos.

    Julio

  1. ver todos os comentários

Os comentários do texto estão encerrados.